Não apague as luzes
Minhas sombras estão me sufocando
Mantenha a porta aberta
Me aqueça com o seu carinho.

Há tempos eu tenho estado sem esperança
Completamente perdido.

Eu não quero me esconder
Eu não quero esquecer
Meus sonhos foram congelados
Por tudo que eu ingenuamente acreditei.

Até hoje busco o meu sorriso.

Minha vida tem sido uma vingança
Contra minha memória
Minha visão tem sido obscurecida
Por fantasmas passados.

Eu ainda espero o dia amanhecer.

Tenho perdido noites em claro
Revivendo cada ferida
Cada fracasso
Cada descaso posto a minha alma.

A tragédia é o caos interno que sempre nos guia.

A criança perdida no parque
O adolescente suicida
O motorista bêbado
O idoso deprimido.

Cada um no seu quadrado.

Que cada um encontre uma saída
Algum conforto
Em algum lugar da consciência
Em algum momento
Neste mundo imenso e sem espaço.

Em algum lugar
O tempo vai parar
A dor nos abandonará
Na canção sinistra dos ventos.

Em algum lugar
Nós conseguiremos respirar
Sem se intoxicar com a maldade
Tão virtuosa quanto o sofrimento.

E poderemos declarar paz a nós mesmos
E descansar.

Anúncios