A nossa aliança eu quebrei

Cansada das “últimas chances”

No fim do dia eu me sinto estúpida

Sem valor algum

Totalmente insegura.

 

Estou fugindo

Abandonando as nossas ruínas

Que sagradamente alimentamos com saborosos devaneios.

 

Por que não tentar outra vez?

Que diferença isso tudo faz?

Por que não cair nesse tentador fracasso que somos?

E acreditarmos cegamente que juntos, felizes somos?

 

Eu vou partir em busca de um novo anjo

Bem longe de tudo que me prende aqui

Em novos braços

Quero aquecer os meus sonhos

E quem sabe,

Eu encontre algum descanso?

Enfim, podendo adormecer em paz

Comigo e com o mundo.

 

Nossa história teve seus altos e baixos

Mas no silêncio a gente gritava intensamente

Estávamos acostumados com a presença

E não com o amor um do outro.

 

O que custa continuar acreditando nessa doce loucura?

Que nos faz cair de joelhos,

Prostrando-nos em delírios escuros?

 

Nossas recordações invadirão minhas artérias

Entupindo-me as veias

Chegando até o meu sangrento coração

Onde nossa história estará enterrada e sepultada

Com flores e um anjo triste de bronze.

 

Não insista,

Parta em busca de seu novo anjo

Quem sabe você encontre calor em outros braços?

Nos permitindo a paz

A paz que nos deixará caminhar novamente um a um

Em um desejo frágil

Em que um não anule mais o outro?

E enfim, estaremos inteiros para viver bem

Juntos de outro alguém.

 

Vá em busca de seu novo anjo

Eu desejo sua felicidade e sua segurança

Acho que ainda podemos encontrar esperança

Nesse redemoinho de desesperos e desesperanças.

 

Procure o seu descanso

E voe para bem longe de tudo que te atormenta aqui

Aprisionando os seus sonhos

Fuja deste castelo destruído que nós somos

E acredite no seu destino glorioso

Como uma criança que reza

Acreditando em seu consolo.

 

Não é devaneio, nem loucura

E nem exagero acreditar em um novo amor

Que nos faça felizes por sermos quem realmente somos

E não pela metade miserável que lastima a ausência de sua outra parte.

 

Duas metades sufocam-se em desejos e anseios

E vai nos matando em silêncio

Na escuridão de nossos quartos

Cheios de pensamentos confusos

Depois que apagarmos a nossa ilusória luz

Como a lâmpada fraca e velha do nosso abajur.

 

Meu amor,

Eu te abençoo

E te agradeço por tudo que passamos

E por tudo que fez por mim

Mas é chegada a hora de partir.

 

Partir para um novo começo

Partir para um outro possível fim.

 

Então acredite em mim,

Há felicidade se acreditarmos

Não há derrota se lutarmos

O Amor supera todos os obstáculos

Acredite neste frágil pensamento

Ou morreremos como vítimas de nossos medos e fracassos.

 

Fuja dessa zona de sombras

Em que tua alma se aconchegou

E abra as janelas da sua alma

E veja o sol brilhando para você

E deixa-o te aquecer

E esquente seus mais nobres sonhos.

 

Corra rumo à luz

Rumo a si mesmo

Tomando o seu destino em mãos

Realizando-se por inteiro.

 

Hoje eu partirei

Antes te darei um beijo na testa

Por todo respeito que ainda tenho por você

E então se agarre nestas palavras

E você verá que para tudo que há um fim

Há um outro começo.

 

E de novo,

Renascemos.

 

 

de volta pra casa nas aguas

Anúncios