Tenho nadado em minhas pesadas lembranças
Tentando encontrar alguma luz nesta criança
Em meio às tempestades que congelam sua alma.
Eu sinto que nunca encontrarei uma resposta
Nesse labirinto de dores e revoltas.

Tenho inventado histórias numa tentativa insana de me curar
Através dessas palavras sombrias e melancólicas
Eu insisto em acreditar que ainda há uma esperança
De que tudo que eu vivi e senti poderá um dia se apagar.

Me engano então.
A porta da minha prisão está trancada.
Não há volta.

Por toda a minha vida
Eu vivi trancado num quarto escuro
Assustado, traumatizado com tudo que vi,
Eu sei que vi mais do que eu podia aguentar
Senti dores que a alma não podia suportar
E por muitas vezes, eu desisti.

Nessa busca por respostas
Num desespero insano de encontrar uma saída
Eu consegui enxergar a criança que em mim está morta
E sepultada agora,
Ela descansa.

Dormindo em seu infinito espaço no Universo
Ela chora querendo ressuscitar,
Querendo esquecer tudo que viveu
E acreditar que tudo que sentiu não passou de um pesadelo.

E tentando voltar a vida
Ela se sente perdida e percebe:

Não há saída e nem cura
A saída é achar uma saída
A cura não existe sem amor e cuidado
E os nossos fantasmas fazem parte de nossa história.

Eles jamais cessarão
E nós jamais iremos descansarmos disso tudo
O paraíso perdido estará sempre perdido
Porque ele nunca se encontrou conosco.

 

Amor-nao-correspondido

Anúncios